quinta-feira, 19 de maio de 2011

O que eu vou ser quando crescer

"O que você quer ser quando crescer?", diz esse título. Hmm, eu de verdade, não sei. Talvez se me dessem mais tempo, se eu fosse um pouco mais velho. Quando eu deixar de gostar dos meus seriados, eu penso nisso. Vou seguir colorindo a vida mesmo. E se vier uma nota baixa por isso, saiba que eu nem ligo! Escondo debaixo dos meus cadernos cheios de textos. AH! Talvez eu queira ser poeta, daqueles que vão aos eventos em bibliotecas que cheiram mofo e que ficam para a posteridade, depois de terem sido esquecidos em vida. Poeta daqueles que vivem à margem da sociedade. E da realidade também. Talvez você não tenha tempo de ler. Eu te entendo perfeitamente, também não tenho tempo para matemática. Poeta que luta de caneta, que grita com exclamação. Sabe, ser poeta? Categoria única elevada à herói. Ou a mendigo. Eu gosto de escrever. De escrever sobre mendigos também. Eu não sei o que eu quero. Por isso mesmo, sou ser poeta."

Professor, por favor, deixa eu começar novamente. Tenho medo de que tudo que eu escrevi seja verdade.

Guilherme Vilaggio Del Russo.

6 comentários:

Aline Borghi disse...

Calmai, já comento....só vou terminar de pular minha amarelinha....

Paula disse...

Muito bom, como sempre ;)

APRENDIZ DE POETA disse...

Belo texto cheio de imagens tão poéticamente primaveril .

Poet des tribes ,

Ave poesia !!!

APRENDIZ DE POETA disse...

Poeta que luta de caneta, que grita com exclamação. Sabe, ser poeta? Categoria única elevada à herói. Ou a mendigo. Eu gosto de escrever. De escrever sobre mendigos também. Eu não sei o que eu quero. Por isso mesmo, sou ser poeta."


Isso é uma das coisas mais belas e poéticas que já sentí na verve de palavras tão íntimas .

Abraço .

poet des tribes .

Sampaio disse...

http://dennysfs.blogspot.com/

Jéssica França disse...

Estava visitando blogs e caí no seu... Sinceramente? Adorei esse texto. Quem sabe eu também não decida ser poeta... ou poetisa, né? hehehe... Abraço!