quarta-feira, 17 de setembro de 2008

República de Palhaços

O artista de hoje é boneco de mídia barata e vulgar quando deveria ser voz ativa da luta armada. Armada de palavras, caras e bocas contra aflições e problemas que o governo insiste em nos fechar os olhos. Mas chegou o mês da revolta. Outubro. Mês de eleição, indecisão. Artista se candidatando? Triste. Querendo criar leis e emendas quando deveriam questioná-las. No palco.

A TV consegue ficar pior com gente que insiste em repetir o que eu já sei que é mentira. Repetição do óbvio, do surreal, de uma demagogia que irrita os olhos, os surdos e mudos. Aliás, nunca houve preocupação em transmitir programas e comerciais para os surdos, mas no horário do Circo Eleitoral, isso existe. Podíamos ao menos poupá-los disso. Onde já viu um circo com tantos palhaços?

Palhaços que falam tanto. Palavras já apodrecidas pelo desgate do tempo. Não enchem barriga, só enchem linguiça. E sinceramente, que já me encheram o saco. Já deveriam ter se tornado ações.

Logo mais, sejamos conscientes e presentes em cumprir nossa função. Representantes, acima de tudo, daquilo que acreditamos ser real. A Influência de hoje pode representar o prefeito de amanhã. E de mais 4 anos. Portanto, se dê essa oportunidade de ser egoísta e mantenha a melhor das opiniões: a sua, Leitor. Logo mais, eleitor.

Guilherme Vilaggio Del Russo.

2 comentários:

Camila Caringe disse...

Olhando pra vc assim, Gui, tão Che munido de verbos, até me vejo.
E, graças a Deus, não estou sozinha.
Mas vc é melhor no quesito clareza. Sou mais irônica. E pra vc: Nota 10!

O Marginata... disse...

"Repetição do óbvio, do surreal, de uma demagogia que irrita os olhos, os surdos e mudos. Aliás, nunca houve preocupação em transmitir programas e comerciais para os surdos, mas no horário do Circo Eleitoral, isso existe. Podíamos ao menos poupá-los disso"

Não deveriamos e nem poderiamos poupá-los disso. Devemos é expandir todo acesso a esse besteirol e permitir que os excluídos também vejam para que juntos com aqueles incomodados eles possam construir um movimento de mudança que por fim possa mudar algo.

Só tenho pena dos palhaços, uma vez que uma corja de ladrões e tantos outros elementos distorceram o que é palhaçada.


Mas de fim, muito bom o blog.