quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Presente que indica, indicativo.

Sou um grande rascunho de idéias boas. Embora não definitivas e feitas a lápis. Resolvi ser do contra porque ser a favor já basta. Ninguém é perfeito e eu não sou quadrado. Menino, me viro a cada minuto. Na vida e na cama. Apto da idéia de que cada um carrega um pedaço de tecido e que juntos somos um retalho de qualidade. Fujo do convencional, mas sabe como é... ainda prefiro Nescau a Toddy. Escrevo para se me sentir parte integrante e ativa de um sociedade onde isso hoje me dia, infelizmente, tornou-se diferencial. Busco no meu pai o que ainda não pude ter.

Orgulho-me de ser orgulhoso. Você não imagina a vontade de estourar um champagne a cada conta paga. Misture caras e bocas e me encontre. Mas não sou um personagem. Sou vários em um mas sou mais eu. Se a alegria está em fazer o impossível, a felicidade plena está em mantê-lo. Gosto de marcas. Das que tenho e das que deixei. Abuso do presente porque odeio o pretérito imperfeito. Talvez seja o contrário do que um dia entendi por ser tranquilo. Perguntas idiotas me visitam com frequência: "Quantas pessoas iriam ao meu funeral?". Adoro falar do eu, mas sou muito mais feliz se formos nós.

Enfim, sou o menino do óculos, do coração a mil, do 102%, da conta inadimplente, do sorvete de kiwi, que adora o grupo mas odeia o "coletivo", o menino das histórias. Mas não sou homem de contá-las. Quero somente, vivê-las. E você, quem é?

Guilherme Vilaggio Del Russo

3 comentários:

Ju disse...

Eu sou a menina do cabelo vermelho, do sorriso bonito, quase sempre sincero, quando não sem graça.
Dos olhinhos pequenos, muitas vezes tímidos, mas tão cheios de coisas a serem ditas.
Da cabeça confusa, do coração esperançoso, da vontade de mudar. Sempre e sempre.
Eu sou a menina das voltas.
A que escreve quase nunca e lê os outros quase sempre.
A que bagunça o quarto, a que ama e odeia, a meiga e a irritada, ao mesmo tempo.
A nada delicada, a que às vezes parece um furacão. Mas que adora uns intantes de calmaria.
Enfim, eu sou eu, mas com um pedacinho do mundo e de cada um em mim.

E você é tudo aquilo que escreveu e muito mais. Texto fodasticamente bom Gui! =*

Ninha Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ninha Souza disse...

"(...)Orgulho-me de ser orgulhoso"

O Gui??? Orgulhoso? HUSHAUSHAS...Magiiina! Quase nada viu!!! (e eu já fui vítima desse orgulhinho dele!¬¬)

Gui, já disse que vc escreve bem pra c*? Juro, fudiiiido o texto hein!

Mas bom...não sei mto como me definir...Mas, quem sabe em uma palavra:
Bom, eu sou...a Morena! :)

beijosmoreno!

=*

8 de Janeiro